O Pé Diabético

 

Quanto tempo!!!

Comecei a trabalhar fora e o tempo ficou escasso….. mas isto não é motivo para não postar mais nada, né? Ainda bem que temos as receitinhas de toda sexta feira.

Mas vamos ao que interessa. Hoje falarei sobre o pé diabético.

Uma das complicações do diabetes é o popularmente conhecido pé diabético. Ele ocorre mais rapidamente nas pessoas que não fazem um controle adequado de seus níveis de glicemia (açúcar) no sangue.

Pessoas que têm diabetes durante 10 ou 20 anos começam a apresentar diminuição da circulação arterial e redução da sensibilidade dolorosa e térmica nos membros, a chamada neuropatia diabética. Taxas aumentadas de glicose no sangue por longo período de tempo podem causar esta neuropatia, que é sentida como um formigamento, agulhadas, dor, dormência, queimação ou fraqueza nos membros.

Diferente do que acontece com problemas circulatórios, que dão dores na batata da perna ou nas coxas quando as pessoas se movimentam e melhoram com o repouso, os sintomas da neuropatia são piores à noite, ao deitar.

Muitos diabéticos só se dão conta do que está acontecendo quando seus pés ou pernas já apresentam feridas ou, em um estágio mais avançado, infecções no local da ferida. Mas a prevenção é o meio mais eficaz de evitar estes problemas.

Sinais que podem significar problemas

  • Dormência nos pés;
  • Ausência ou não crescimento de pelos nos pés e pernas;
  • Micoses interdigitais;
  • Presença de feridas e secreções;
  • Pele seca, escamosa ou brilhante;
  • Pontas dos pés arroxeadas, cianóticas;
  • Aparecimento de rachaduras nos calcanhares;
  • Perda de sensibilidade;
  • Formigamento ou dor nos pés;
  • Presença de calos em pontos de pressão dos pés;
  • Aparecimento de cãibras em repouso ou ao caminhar.

Como é feita a prevenção? Vamos a um roteiro simplificado para cuidado dos pés

  • Examine seus pés todos os dias: preste atenção em mudanças de coloração e temperatura; olhe cada um dos dedos e entre eles; procure por infecções, cortes, bolhas, calos, feridas. Se não conseguir fazer isso sozinho, peça ajuda a um familiar ou amigo, use um espelho para olhar a sola dos pés;
  • Para a higienização dos pés, use água morna. Nunca verifique a temperatura da água diretamente com os pés. Faça isso com o cotovelo. Deixe a água cair devagar, passe o sabonete delicadamente e enxágüe. Na hora de secar, não esfregue, enxugue entre os dedos, aplique creme hidratante ou óleo sobre a pele do dorso, nunca entre os dedos, na sola dos pés e em feridas e cortes. Evite talco, pois pode causar ressecamento da pele;
  • Aproveite para cortar as unhas após o banho, pois elas estarão amolecidas. Faça isso em um local com boa iluminação. Se não puder ver as unhas ou apresentar problemas de sensibilidade nos pés, peça alguém para fazer por você. Dê preferência a cortadores de unhas ou a tesouras com pontas redondas, pois a possibilidade de se machucar diminui bastante. Corte as unhas retas, nunca corte os cantos das unhas, assim você evita a unha encravada e muitas infecções. Não use objetos afiados e pontiagudos, pois eles podem machucar. Não corte calos com gilete, no máximo use lixas próprias. Consulte um podólogo para tratar os calos e consulte um médico em caso de micose nas unhas e entre os dedos;
  • Nunca ande descalço! Lembre-se que quem é portador de Diabetes pode apresentar diminuição da sensibilidade dos pés, o que facilita o trauma e o aparecimento de feridas e infecções indesejadas;
  • Na hora de escolher o calçado, vá sempre na parte da tarde, que é quando o pé está do tamanho certo e não vai ficar apertado depois. O uso do calçado de tamanho adequado, evita calos, bolhas, joanetes, feridas e infecções. Procure sapatos macios, sem costuras, sem bico fino ou com salto muito alto; evite sandálias que tenham tiras ou fivelas;
  • Em relação às meias, prefira aquelas que deixam a pele dos pés respirarem. Troque as meias quando sentir que estão molhadas de suor. Prefira aquelas de algodão e que não tenham costuras. Evite as meias apertadas e as meias de nylon;
  • Caminhar é a vocação dos pés e seu melhor exercício! Procure caminhar com um calçado adequado e confortável e em superfície plana. Evite caminhar se apresentar feridas ou dor e procure o seu médico nesse caso;
  • Evite cruzar as pernas quando estiver sentado, pois piora a circulação do sangue nos pés. Se for viajar, evite ficar sentado por muito tempo. Levante-se, ande um pouco. Se isso não for possível, estique os pés, movimente-os para cima, para baixo e para os lados, mova os dedos, faça círculos com os pés. Hidrate-se adequadamente durante as viagens, isso evita desidratação e embolias;
  • Quando estiver sentado use um banquinho para manter os pés elevados, isso auxilia o retorno do sangue, fazendo com que as toxinas sejam eliminadas mais rapidamente;
  • Lembre-se também que tudo isso funcionará muito melhor se estiver acompanhado de um bom controle glicêmico!!! O cuidado com os pés começa com o uso adequado da medicação e com o cumprimento da dieta alimentar adequada a cada pessoa.

Fontes: http://www.orientacoesmedicas.com.br/diabetes_cuidado-com-os-pes.asp

American Diabetes Association

Gostaram? Espero que sim e que se cuidem, afinal seus pés valem OURO!!!

Fiquem com Deus e até a próxima.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *